Ayran Nicodemo lança seu primeiro disco solo, dedicado à música cigana

Recém ingresso na orquestra do Theatro Municipal do Rio de Janeiro, jovem violinista de 25 anos reúne faixas autorais e releitura de folclore cigano no CD “Pedra Cigana”

 

São grandes as realizações que fazem deste ano especial para o jovem Ayran Nicodemo, de 25 anos. O violinista mineiro, radicado no Rio de Janeiro, passou a integrar a Orquestra Sinfônica do Theatro Municipal do Rio de Janeiro desde fevereiro e lança, neste momento, seu primeiro disco solo, o CD “Pedra Cigana” (A Casa), produzido pelo também compositor Sergio Roberto de Oliveira, indicado recentemente ao Grammy Latino duas vezes em categorias de música clássica. Desde 2010 como discípulo direto do violinista Paulo Bosisio, Ayran Nicodemo levou adiante sua paixão por uma de suas grandes influências, a música cigana, e reuniu neste disco oito faixas para violino solo, vibrando seu instrumento com delicadeza e sentimento.

“Pedra Cigana”, em sua maioria composta por obras autorais, tem apenas uma releitura, que fica a cargo de “HORA DE LA MUNTE”,  um folclore romeno tradicional, que ganha brilhante arranjo livre. Mas o CD abre mesmo com “Ciganada”, cheia de fogo e movimento, e segue com “Samsara”, com uma introdução que remete à gênese da vida, do lento desenvolvimento do embrião ao nascimento do ser.  A também autoral “Suíte Cigana” seduz pelo sabor da dança, e a faixa título “ Pedra Cigana” reproduz os contrastes do seu momento de criação: a fúria de uma súbita tempestade em dia ensolarado no verão mineiro de 2008. Neste mesmo verão, uma cigana encantadora lhe inspirou outra obra, “Ela Cigana”, com movimentos harmônicos de rara beleza. Em seguida, com uma narrativa longa e diversos episódios costurados, “De Luz e Trevas” traz uma atmosfera densa e carregada de sentimentos. “Improviso sobre um poema cigano” é uma homenagem do jovem violinista às crianças ciganas que sofreram nos campos de concentração durante a 2° Guerra Mundial, época em que seu povo sofreu por perseguição, tortura e extermínio. “Lua” encerra o disco, numa doce melodia que ilumina as noites dos povos ciganos.

“Cada episódio deste álbum traz um pouco de mim, um pouco da minha história e um pouco das minhas raízes. Pedra Cigana foi aquela que abriu as portas para a música que flui de mim, às vezes quente, conturbada e veloz; outras simples, transparente e calma. Há sim momentos de dor e saudade nesta estrada, mas há também muitos momentos de festa e alegria!”, resume Ayran Nicodemo.

Ayran Nicodemo

 

O artista iniciou seus estudos aos 13 anos, estudando na UFMG logo em seguida. Em 2010 e 2011 integrou como spalla e chefe de naipe a OSB Jovem, como também foi spalla e solista da Camerata Sinfônica do Rio de Janeiro em 2011 e 2012. Frequentemente colabora com as principais orquestras do Rio de Janeiro (Orquestra Petrobrás Sinfônica, OSB Ópera & Repertório e Orquestra Sinfônica Nacional).

Como solista,  já venceu o 1º Concurso Jovens Solistas da OSMG, interpretando o Concerto de Mendelssohn em Mi menor, sob regência do Maestro Roberto Tibiriçá. Venceu o Concurso Jovem Solista UFMG 2009 e solou o Concerto para 3 violinos de Bach em 2013, com a Orquestra da UNIRIO e com a Orquestra Opus, detre outros grandes feitos, incluindo a regência de Göetz Hartmman.

Ayran participa também de outras formações, como o Duo Veredas (violino e cello), vencendo o 1° Prêmio Eduardo Tagliatti de Música de Câmara de Juiz de Fora (Categoria Música Contemporânea) e sendo finalista do 2° Concurso Villa Lobos de Música de Câmara. Recebeu com o Duo Stretto (violino e piano) Menção Honrosa no 3° Concurso Villa Lobos, e chegou a ser finalista do 14° e do 15° Concurso Nacional de Cordas Paulo Bosisio na categoria A.

Com Juliano Camara (violão de 7 cordas) e Nando Meneses (bateria), forma o Ayran Nicodemo Trio, se apresentando constantemente em festivais culturais de Minas Gerais e em casas de show no Rio de Janeiro, fortalecendo o cenário da música instrumental brasileira. Desde 2010 integra o GNU grupo de câmara que há uma década difunde a música contemporânea nacional e internacional, lançando seu primeiro disco, “Cartas de Amor”, no ano passado. Com o Grupo CRIA desenvolve um sólido trabalho de música infantil inteligente, lançando também no ano passado seu primeiro CD, “A Família”, vendendo mais de 1000 cópias em 5 meses com ótimas críticas na mídia especializada.

Ayran Nicodemo já participou de masterclasses com professores de renome internacional, como Paulo Bosisio(RJ), Elisa Fukuda (SP), Marcelo Guerchfeld (SC), Luis Otávio Santos (SP), Göetz Hartmann (Alemanha), Vladislav Igolinsky (Rússia), Yang Liu (China), Carmelo de Los Santos (EUA/Brasil), Márcio Carneiro (Suíça/Brasil) e Mirta Herrera (Itália/Argentina).

Deixe uma resposta